domingo, 11 de janeiro de 2009

Persona 4

A série Persona foi a investida da Atlus na geração Playstation. Ela consistia de três jogos: Persona, Persona 2 Innocent Sin e Persona 2 Eternal Punishment.

A saga contava a história de várias pessoas que tentavam desvendar o real mistério por trás de uma lenda urbana ligada aos homicídios haviam ocorrido na cidade e acabavam se envolvendo com demônios, anjos e outros seres sobrenaturais no caminho.

A série foi multilada nos Estados Unidos. O primeiro game foi abominavelmente mal traduzido e seu elenco foi "ocidentalizado" para não assustar os xenofóbicos que nunca haviam visto um Japonês na vida.

Já Persona 2 foi lançado em dois capítulos e apenas um veio para o Ocidente, o que tornava muitos pontos de sua história incompreensíveis.

A série era muito boa e contava com ótimos mecanismos como o sistema de rumores (qualquer boato que você espalhasse acabava virando realidade), mas somente alguém que entendesse Japonês e pudesse jogar a série em seu idioma original poderia aproveitá-la de verdade.

Quando chegou o Ps2, a Atlus havia lançado Shin Megami Tensei Nocturne e Digital Devil Saga em versões íntegras que não deviam nada aos originais Japoneses. Como a aceitação do público foi boa, a empresa decidiu renovar a série Persona e trazê-la para a nova geração.

Persona 3 era uma mistura de simulador de encontros e dungeon crawler. Durante o dia seu personagem ia para a escola e saia com os amigos e à noite explorava um labirinto quase infinito e infestado com algumas das criaturas mais horrendas que se pode imaginar.

O game não era perfeito, mas foi uma tremenda lufada de ar fresco em nosso mercado bastante estagnado de rpg's. Não foi um sucesso megatrônico, mas vendeu o suficiente para a Atlus decidir trazer Persona 4.

E graças a Deus por isso, pois Persona 4 é um dos melhores games já feitos.

Aqui, seu personagem é um rapaz que vai passar um ano morando com o tio detetive e a prima na cidade rural de Inaba. Tudo é calmo e tranquilo e aos poucos o rapaz vai fazendo amizades na escola. Um dia, acontece um assassinato bizarro na cidade e a polícia não tem a menor idéia de quem possa ser o culpado.

Conforme o tempo passa, o rapaz ouve o boato do Midnight Channel, que ocorre caso alguém fique em frente a uma tevê desligada durante uma noite de chuva intensa. Ele coloca a prova o boato e vê a imagem de uma garota, que alguns dias depois também aparece morta.

O herói e seus amigos então descobrem ter o poder de "entrar na televisão" indo parar em um mundo estranho que se assemelha a um estúdio de tevê. Lá eles conhecem Teddie, único residente do lugar que explica que recentemente, algumas pessoas foram jogadas em seu mundo.

Somando dois e dois, o grupo percebe que qualquer um que apareça no Midnight Channel vai morrer se não for salvo rapidamente e assim começa uma longa aventura onde o protagonista e seus amigos se aventuram por um mundo perigoso para evitar que mais vítimas apareçam, ao mesmo tempo que tentam descobrir quem é o assassino e quais suas motivações.

Além disso, eles enfrentam uma corrida contra o tempo, pois cada vez que uma pessoa aparece no Midnight Channel, ela deve ser resgatada antes da próxima grande chuva, ou aparecerá morta no mundo real.

O enredo do game é bastante simples, mas esta é sua força: nada de longos e complexos debates políticos, tampouco vilões magalomaníacos que desejam poder divino ou algo do gênero. O que temos é um dos enredos de mistério mais bem escritos na história dos games.

Nada é jogado na sua cara e o grupo precisa reunir as poucas informações que possui para tentar descobrir quem é o culpado por estes acontecimentos. Em determinados momentos você precisa botar a massa cinzenta para funcionar e juntar as peças do quebra cabeça para dar andamento à história.

Este é um dos fatores mais importantes de Persona 4 pois não basta "ir até o lugar certo e vencer o chefe" para avançar, é preciso realmente prestar atenção à história para tirar suas próprias conclusões no momento certo.

Para estimular os preguiçosos, o game possui diversos finais. A grande maioria deles ruins, só para deixarem o jogador insatisfeito e o obrigarem a usar o cérebro se quiser ver o final bom e o final verdadeiro.

Sim, tem dois finais bons, mas só um deles é verdadeiro.

Sentiu só?

Na parte técnica, o jogo é bastante competente.

Seus gráficos são simples e limpos. Não chegam perto do detalhismo de Final Fantasy XII ou da beleza de Dragon Quest VIII, mas são muito eficientes e funcionais, passando com perfeição o clima de cidade interiorana da história.

Não há animações em cg também. Os momentos mais importantes da história são mostrados em ótimas cenas de animação tradicional em acetato, o que acaba sendo uma agradável mudança no mercado de games atual, tão infestado de de computações gráficas fotorealistas e em tons de marrom e cinza.

O som é um dos principais chamarizes. A trilha sonora é quase que completamente composta por J-Pop extremamente bem produzido e de qualidade muito superior à que costumamos ver em animes.

A dublagem é também uma das melhores já colocadas em um game, com excelentes atores dando o tom de voz perfeito e passando emoções como ninguém para os personagens.

Os controles são tão bons quanto é possível para um game no estilo. É muito fácil navegar pelos menus e controlar os personagens quando se entra em uma luta.

E diga-se de passagem, a parte dos combates foi muito melhorada em relação ao game anterior.

Em Persona 3 (e Persona 3 FES) somente era possível controlar o personagem principal, enquanto o resto do grupo ficava nas mãos do computador. Embora a inteligência artificial fosse bastante eficiente, não era a mesma coisa que controlar a todos e tomar as decisões por cada membro.

Agora, é possível dar ordens diretas a cada um dos personagens, o que permite bolar estratégias muito mais eficientes contra os chefes e não deixa o resultado das lutas nas mãos da sorte.

Os membros do grupo também são bastante variados. Uns são bons com força física, já outros mandam bem nas magias e há aqueles que são eficientes de forma igual em ambos os campos. Para sobreviver às dungeons será preciso fazer bom uso de todos os seus amigos, montando o grupo de exploração da maneira mais eficiente para desbravar o labirinto que virá.

Você tem total controle sobre o grupo desta vez, mas para compensar isso, os Personas foram bastante enfraquecidos.

Personas são os seres que o Protagonista pode controlar. Ele e seus amigos só podem combater os horrores do outro mundo por causa dos poderes que recebem de tais entidades.

Cada membro da turma tem seu próprio Persona, mas o Protagonista é o único que pode controlar diversos tipos deles (e é aí que o panteão de seres sobrenaturais de Shin Megami Tensei entra) e pode evocá-los no Velvet Room, uma das marcas registradas da série.

Em Persona 3, certos Personas eram incomensuravelmente poderosos. Se o herói tivesse Helel e Satan em seu grupo, poderia usar uma magia combinada que causava sempre dano máximo nos inimigos e que podia destruir até mesmo o chefe final com um único ataque.

Embora ainda dê pra fazer belíssimas apelações em Persona 4 (Helel continua um dos seres mais poderosos) todos os poderes foram bem amenizados, o que lhe obriga a usar mais de estratégia durante as batalhas, ao invés de mera força bruta.

Tal mudança pode ser um benefício ou não, depende apenas de como você gosta de derrotar seus inimigos. Na minha opinião, isso torna os combates mais empolgantes, mas com certeza vai ter quem discorde.

O poder dos Personas no entanto reflete o que há em seu coração e ele se tornará mais forte de acordo com o número de pessoas que você permitir entrar em sua vida.

Portanto sim, os Social Links ainda são muito importantes aqui.

De fato, os Social Links são a melhor coisa do jogo.

Conforme avançar na história, conhecerá diversos personagens e poderá interagir com eles e ajudá-los com seus problemas e inseguranças.

Você vai perceber que o valentão Kanji Tatsumi é na verdade bastante inseguro quanto à sua masculinidade, que a esnobe Ai Ebihara na verdade é uma garota triste por causa dos boatos a seu respeito na escola e aos poucos descobrirá a verdade por trás de Teddie, o habitante do outro mundo a quem o grupo acaba se apegando.

Entre outras coisas.

Uma grande melhora do sistema de Social Links é que agora você pode ter amizades com todos os membros de seu grupo, diferente de Persona 3, onde só era possível fazê-lo com as garotas da turma. E o melhor de tudo é que conforme se aumenta a amizade com o pessoal, eles se tornam mais eficientes em combate, o que sem dúvida é um estímulo a mais para passar um tempo com seus compadres.

E graças aos Social Links, é muito mais fácil se apegar aos personagens do que em outros JRPG's. Você passa a conhecer seus companheiros de dentro pra fora e se apega de verdade a eles, rindo com eles em momentos descontraídos e ficando de coração partido quando algo ruim acontece.

Por melhor que seja um JRPG, é muito difícil que ele consiga criar tamanho vínculo entre seus personagens e o jogador. Normalmente nos apegamos aos personagens por motivos do tipo "ele é um velhão samurai cool de óculos escuros" e muito pouco além disso.

Sério, se não se apegar à sua prima Nanako até o final do jogo, é porque você está morto por dentro.

Se você ficou salivando pra jogar, deixe-me dar um aviso: Persona 4 não é um game para todo mundo.

Primeiro, é preciso saber se organizar durante o dia a dia do grupo, separando tempo para evoluir a turma em dungeons, sair com os amigos e resolver as quests. Se você jogar por jogar, vai deixar passar muitas das melhores coisas do game.

Segundo, você precisa ter um ótimo domínio da língua Inglesa para aproveitar direito o jogo. Se você não entende nada do idioma, vai perder aquilo que o game tem de melhor para oferecer: sua história.

Nem adianta usar detonado que você não vai gostar deste título.

Mas se seu Inglês é fluente e você quer um título que seja mais focado em uma história sensacional do que em cg's e gráficos mirabolantes, pode mandar ver com Persona 4.

Garanto que nenhum outro game vai entrar em seu Ps2 por umas boas semanas.

Nota Final: 10

Cheers!!!

31 comentários:

Bruno disse...

Esse jogo naum é pra mim.

Elson disse...

É até uma vergonha dizer que eu possuo todos Personas e SMT e ainda não joguei nenhum. Aliás minto, comecei o jogar o SMT Nocturne, mas tava meio sem tempo e acabei deixando ele de lado.
E falando em todos os jogos, eu tenho inclusive a metade do Persona 2 não lancada no ocidente em ingles. Meu irmão conseguiu pela net e acredito que não seja mais tão dificil encontra-la.
Acho que vou tomar coragem pra jogar essa franquia depois de terminar os episodios de Xenosaga, então Amer queria tirar uma duvida, da pra jogar do 1 ao 4 direto ou é preciso jogar algum Shin Megami Tensei entre eles?

Sid - Filler posts are the best! disse...

Persona é o primo gay de Shin Megami Tensei. É tipo um universo paralelo, que divide o mesmo panteão de bizonhisses. Mas eu recomendo que tu jogue os SMTs de Super Famicom mais do que recomendaria Persona...

... se bem que a maioria das pessoas sempre vira uma bixinha frouxa e não suporta o dungeon crawlerismo VINTAGE (não velho, VINTAGE) do jogo!

Elson disse...

Tenho vontade de jogar os SMT sim, mas como são muito mais titulos que Persona eu pretendia joga-los mais pra frente, a não ser que houvesse algum que tivesse ligação com Persona.

Sid - Filler posts are the best! disse...

Err, da série principal, são 2 jogos só, Megami Tensei I e o II (que não tem relação com os livros, só mantém a mesma estética e mecanismos). Ah, os dois foram refeitos com o nome de Kyuuyaku Megami Tensei (Megami Tensei: Velho Testamento). Nenhum tem tradução para o inglês.

Shin Megami Tensei, como o nome já mostra, é uma nova saga (shin é novo em japonês). São só 3 jogos, de I ao III, e UM spin-off direto, o ...If (lançado para o Super Famicom e Playstation), este passando um tanto antes do holocausto nuclear.

Persona são 5 jogos, tu não tem mais desculpa pra não jogar SMT! Rah!

Thyago disse...

o único da série shin megami tensei q nao gostei foi nocturne, jah digital devil saga se tornou um dos meus games favoritos, mesmo sendo biblicamente difícil.

eu pegaria persona 4 se meu ps2 estivesse funcionando, mas como pretendo comprar um novo daqui pro fim do ano, isso vai ser possivel

Rafael disse...

So joguei o Nocturne(ainda jogo)
por causa da postagem no outro blog

Esse jogo é muito complexo pra mim
e não suporto me apegar aos personagens varios jogos eu so pego o personagem cool e não o bom o que torna o jogo muito dificil pra mim e acabo desistindo

Por exemplo
tekken - Nina
FFtactics - Agrias
etc

E realmente parece que vc adorou esse jogo

E só uma curiosidade você conhece a serie bloody roar?

Amer H. disse...

Conheço Bloody Roar. Acho uma boa série.

.: Fabiana Te Amo :. disse...

Poxa eu quando estava terminando Persona 3 logo fui e baixei o 4 depois que soube que havia lançado em ingles, poxa, gostei muito, e a primeira coisa (talves não primeira ... mas decima quarta) oi: logo logo o Amer faz um Review dele...mas infelizmente estou preso no 2º dungeon...

Cajun explosion disse...

Qdo eu li o artigo no outro blog fiquei com vontade de jogar SMT, mas não achei rom em inglês...alguém sabe algum site que tem?
Outra dúvida, os Megami Tensei (velhos, não os shin) são pra que plataforma?
Ainda to com vontade de jogar o SMT, vamos ver se agora eu dô meu jeito. Depois do incentivo (adoro Lo-Fi RPG's) tenho que criar vergonha na cara.
À propósito, muito bom o post Amer, RPG's são meus jogos favoritos, tanto os japoneses quanto os ocidentais, é sempre bom conhecer outras coisas.

Amer H. disse...

Os games anteriores à Shin Megami Tensei Nocturne sairam pra NES, Super NES, Sega CD e Playstation.

Mas se você não tiver um bom domínio de Japonês, nem se arrisque, pois não vai valer a pena.

Jogue os SMT que estiverem em um idioma que você entenda, ou não vai aproveitar nada do jogo.

Paulo_HT disse...

Persona 3 foi um dos melhores RPGs que eu joguei no ps2.
mas vc acha q vai sair um Persona 4: FES?
pq eu quero muito jogar esse jogo mas antes quero terminar Dark Cloud 2 (que se vc ainda não jogou, eu recomendo =D), mas vou esperar pra ver se sai um FES antes de baixar.

Marcelo disse...

Cara, o jogo me pareceu muito legal mesmo... porém é o tipo de jogo que eu lamento não ter o tempo necessário pra aproveitar bem...

Amer H. disse...

A Atlus já anunciou que não vai ter Persona 4: FES.

A versão lançada já é a completona. Pode jogar sem medo.

Sid - Filler posts are the best! disse...

@Cajun Explosion:

Megami Tensei I saiu para o computador PC88 da NEC, o MSX da ASCII e Famicom, da Nintendo. O segundo jogo saiu apenas para o Famicom. O primeiro (versão Famicom) começou a ser traduzido pelo Ghideon do Aeon Genesis e mais outros caras, mas tá parado faz teeeempo.

Um remake contendo os dois (Kyuuyaku Megami Tensei, ou Reencarnação da Deusa: O Velho Testamento) saiu para o Super Nintendo, com gráficos belíssimos. Ninguém arriscou traduzir ainda :P

Nanda disse...

Nossa! Esse blog tá cada vez mais animado!! hahahaha!

Fiquei com vontade de jogar isso!! Vou fazer uma chantagem emocional com Manow, pra ver se ele arranja pra mim (já que é o estilo de jogo que ele menos gosta)! ahahhahahaah!

Beijo!!

Allan Douglas disse...

Eu achei Persona 4 um jogo genial só to meio P*** pelo primeiro final, que lixo é aquele, mas agora eu to danu raça pra ver os outros, são mais 2 num é issu???Eu só quero saber se preciso fazer alguma coisa a mais pra conferir os outros finais.

eu sou fanático por RPGs mais eu não vejo muitos titulos bons e me interecei pela série SMT vcs poderiam falar quais possuem tradução para o inglês e são para Play2???

vlw galera

Marco Antonio disse...

Muito, mas muito obrigado pela dica, Amer.

É o melhor game que já joguei para PS2 até hoje. O enredo é simplesmente brilhante e faz não querer desligar o console. Alías, passei quase 10 horas com pausas apenas para comer nele hoje.

Thanks man!

gabriel disse...

gostei muito desse jogo...foi um dos melhores jogos que joguei, mais tou preso acho que na 4ª dungeon, a que vc fica tipo num jogo de video game... pois é nao consigo entrar na porta do ultimo andar, o que q eu tenho que fazer em???
quem souber me ajude ai ;D

Alan disse...

pow eu queria saber se tem como mudar a linguagem de japones pra ingles no jogo persona4? meu email pra resposta e jasr_rabello@Hotmail.com

rodrigo_fantasy disse...

nanako tinha que morrer?morra aquele que fez este final que me fez chorar muito

Marcelo disse...

Amer, obrigado por comentar sobre esse jogo bem o bastante para que me fizesse joga-lo, pois já considero o mesmo um de meus jogos favoritos, ao lado das séries disgaea e megaman x. E que venha Persona 3 FES!

Carlos disse...

Esse texto parece muito com o publicado na revista dicas e truques pra playstation, no detonado do jogo em questão,mudou bem pouco hein?

Isabelinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cyber Woo disse...

@rodrigo_fantasy

Diabos!!!! Mais um soltando spoiler! véi, esse tipo de coisa não se conta!!!!!

FODA VIU ¬¬

Andher disse...

O jenti o seis ten qui sabe qui persona 4 e persona 3 num é pra qual quer um , por exemplo meu irmão tento zerar persona num passo uns cinco minutos é disligou o PS2 mas eu ja chegei la no adachi mas num tinha o item '' soma '' ou o item '' moon tsumende'' ou um baguio ai e disligei o video game e apagei do memore card kkkkkkkkk mais agora to no castelo do mistuo kubo nome besta não a e o ultimo chefão é izanami mais se tu pensa ki é mata da primeira ves qui nada tem que mata 2 vezes e na segunda vez ele é mais forte mais é na segunda vez que vc ganha izinagi sei la o que então so te digo uma coisa o natadame deixa o teu tio o dojima e a nanako em coma então quando mata ele bata no peito e fata se ferro . mais depois do natadame vc tem que mata o adachi o parceiro do dojima po kara eu gosta dele como amigo a é mesmo o frentista do posto de gasolina é izanami , comtinuando vo grava persona 3 a e '' o progama da meia noite '' é uma coisa que num sei de onde vem e pretendo , num sabe , mais uma dica no persona 3 e no 4 no video do começo do jogo aparece tvs , antenas , e postes de luz .
Por hoje é so .
Andher

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

ah, Persona 4. a versão "Xuxa" da série diabólica, Shin Megami Tensei.

tenho que admitir que o game é bom pra diacho,e tenho baixado aqui e o Persona 3 FES para o emulador de PS2, isso porque meu irmão teve a infeliz ideia de trocar um PS2 novinho por um Gamecube usado, só para jogar Pokémon Colisseum...


um cara de 20 anos desempregado e AINDA jogando pokémon....tenha dó.

voltando ao assunto, achei seu review incrível e concordo com ele. pena que não estou jogando, isso por causa de Elder Scrolls V: Skyrim. esse jogo está tomando todo o meu tempo, mas prometo que também vou zerar Persona 4, assim como SMT 3: Nocturne ano que vem.

deveriam fazer mais RPGS assim Amer, onde o jogador realmente se apega aos personagens pelo que são, não só pela aparência. isso porque você pode vivenciar cada dia com eles. eu mesmo nem demorei para ficar apegado a Nanako. toda vez que passava o comercial de Junes pela TV e ela cantava o jingle,eu cantava com ela. ^__^

Chie Satonaka...ai,ai.(totosinha.as outras garotas são melhores de rosto e corpo,mas ainda prefiro a Chie)

em animes,filmes ou em games gosto de minas duronas que sabem se virar quando estão em apuros(sem serem frescas). e em Persona 4, Chie é a mais próxima de uma Lightning ou a Tenente Ripley. mais a voz de quem a dublou na versão americana...eu achei bizarro. parece que foi uma mulher de 25 anos ou mais emprestou a voz para ela. já vi um caso parecido em um Castlevania bem famoso onde o heroi é o filho do Drácula...

mas como diria você: só estou divagando.

mesmo assim, Cheers!!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

olha esse jogo é espetacular!

tudo no game é incrível, desde os personagens que possuem muito carisma, as situações que ocorrem durante o game e as batalhas, que graças a Metatron, não demora muito tempo grindando para ganhar níveis. eu mesmo comecei a 1 semana e já estou praticamente na metade do game no Level 40, sem cansar muito. porque o que importa mesmo é a interação com todos que Yu Narukami conhece. e descobrir quem é o assassino.

eu já tenho uns dois suspeitos que posso dizer que tem forte ligação com o caso. heheheh.

esse game pode assustar aqueles que estão acostumados com Final Fantasy. onde é apenas ir numa labirinto, matar o chefe, ver uma cg e vai assim até o fim. pois o herói tem que estudar,ir na casa do amigo Yosuke, sair para treinar com a Chie, fazer o lanche, cuidar da sua prima Nanako, estudar, investigar os assassinatos, estudar, praticar futebol ou basquete, fazer aulas de teatro, ir trabalhar desde faxineiro de hospital a professor particular, namorar, comprar equipamentos para o grupo, comprar itens de cura, ir na Velvet Room para fundir os personas, ir pescar, fazer as quest da raposa e só assim ir nas dungeons para tentar salvar a próxima vítima.

acredite, só de pensar em o que fazer primeiro ao sair do colégio do Yu é de fazer qualquer um ter derrame. até metade do game, eu ficava embananado em saber o que fazer primeiro e isso no começo do game, imagine nas partes finais.

desde as músicas do game que são bem bacanas aos chefes de cada fase que são realmente difíceis(Shadow Yukiko dá um couro lascado logo no inicio do game.) mas não impossíveis de vencer.

e as pessoas que o Yu se relaciona são gostáveis. tanto que entre 10 jogadores de Persona 4, quase todos se apegam a Nanako, prima do herói quase que instantaneamente, pois ela é apenas uma garotinha adorável e solitária que assiste Tv demais. não uma criança prodígio que sabe fazer um avião do nada como o Magyver.

é sério, todo anime ou rpg desse gênero tem uma criança irritante metida a sabe tudo. putz!

e Yosuke,Chie,Yukiko,Kanji,Risette,Naoto e até o mascote da equipe, Teddie, o jogador se apega a eles pelo que eles são. já que a aparência deles não é lá muito destacada. só o que nós passamos com cada amigo, faz que mesmo depois de terminar o game, você ainda se lembrará carinhosamente deles por muito tempo.

e sobre as social Links, é dose. eu mesmo acho que não vou conseguir maximizar todas, é muita gente para uma pessoa só relacionar eu mesmo já admito que não vou conseguir fazer o melhor final do game logo de cara, talvez no New Game +. mas é gratificante como o Yu ajuda nas situações de cada personagem para os mesmos serem pessoas melhores. para mim o UNICO defeito de Persona 4 é apenas um…

o tempo

apenas um ano, não dá para maximizar as social links a tempo. se um rpg é complicado o suficiente sem limite de tempo, incluir algo assim, deixa as coisas mais tensas ainda.

mas realmente, é um dos grandes Rpgs da era PS2, um dos ultimos jogos a saírem para o console. pena que todo gamer quando pensa em RPG, só vem Final Fantasy na cabeça. o FFXII pelo que ouvi falar nem foi lá essas coisas. recomendo fortemente esse game, um dos melhores RPGS já feitos. tanto que na época revistas e sites davam de 9 a 10 pelo game.

Go! Konohana Sakuya!!!

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

olha esse jogo é espetacular!

tudo no game é incrível, desde os personagens que possuem muito carisma, as situações que ocorrem durante o game e as batalhas, que graças a Metatron, não demora muito tempo grindando para ganhar níveis. eu mesmo comecei a 1 semana e já estou praticamente na metade do game no Level 40, sem cansar muito. porque o que importa mesmo é a interação com todos que Yu Narukami conhece. e descobrir quem é o assassino.

eu já tenho uns dois suspeitos que posso dizer que tem forte ligação com o caso. heheheh.

esse game pode assustar aqueles que estão acostumados com Final Fantasy. onde é apenas ir numa labirinto, matar o chefe, ver uma cg e vai assim até o fim. pois o herói tem que estudar,ir na casa do amigo Yosuke, sair para treinar com a Chie, fazer o lanche, cuidar da sua prima Nanako, estudar, investigar os assassinatos, estudar, praticar futebol ou basquete, fazer aulas de teatro, ir trabalhar desde faxineiro de hospital a professor particular, namorar, comprar equipamentos para o grupo, comprar itens de cura, ir na Velvet Room para fundir os personas, ir pescar, fazer as quest da raposa e só assim ir nas dungeons para tentar salvar a próxima vítima.

acredite, só de pensar em o que fazer primeiro ao sair do colégio do Yu é de fazer qualquer um ter derrame. até metade do game, eu ficava embananado em saber o que fazer primeiro e isso no começo do game, imagine nas partes finais.

desde as músicas do game que são bem bacanas aos chefes de cada fase que são realmente difíceis(Shadow Yukiko dá um couro lascado logo no inicio do game.) mas não impossíveis de vencer.

e as pessoas que o Yu se relaciona são gostáveis. tanto que entre 10 jogadores de Persona 4, quase todos se apegam a Nanako, prima do herói quase que instantaneamente, pois ela é apenas uma garotinha adorável e solitária que assiste Tv demais. não uma criança prodígio que sabe fazer um avião do nada como o Magyver.

é sério, todo anime ou rpg desse gênero tem uma criança irritante metida a sabe tudo. putz!

e Yosuke,Chie,Yukiko,Kanji,Risette,Naoto e até o mascote da equipe, Teddie, o jogador se apega a eles pelo que eles são. já que a aparência deles não é lá muito destacada. só o que nós passamos com cada amigo, faz que mesmo depois de terminar o game, você ainda se lembrará carinhosamente deles por muito tempo.

e sobre as social Links, é dose. eu mesmo acho que não vou conseguir maximizar todas, é muita gente para uma pessoa só relacionar eu mesmo já admito que não vou conseguir fazer o melhor final do game logo de cara, talvez no New Game +. mas é gratificante como o Yu ajuda nas situações de cada personagem para os mesmos serem pessoas melhores. para mim o UNICO defeito de Persona 4 é apenas um…

o tempo

apenas um ano, não dá para maximizar as social links a tempo. se um rpg é complicado o suficiente sem limite de tempo, incluir algo assim, deixa as coisas mais tensas ainda.

mas realmente, é um dos grandes Rpgs da era PS2, um dos ultimos jogos a saírem para o console. pena que todo gamer quando pensa em RPG, só vem Final Fantasy na cabeça. o FFXII pelo que ouvi falar nem foi lá essas coisas. recomendo fortemente esse game, um dos melhores RPGS já feitos. tanto que na época revistas e sites davam de 9 a 10 pelo game.

Go! Konohana Sakuya!!!

Gabriel // zGABRIELz disse...

ViperMu – Servidor de Mu Online Season 4 – Há 3 anos online!

Não conhece ainda a qualidade do ViperMu?

Servidor fácil com 3 anos de tradição, sem lag, melhor anti-hack do Brasil e garantia de diversão, amizade e qualidade! Hospedado no Brasil, com ping médio de 20 ms. Esperando o que para se cadastrar? Acesse agora mesmo: www.vipermu.net

»Nome: ViperMu / 24h Online
»Versão: 1.05D+ Season 4
»Experiência: 10.000x
»Média de players On-Line: 700
»Drop: 100%
» BugBless: /zen
»Reset: Acumulativo
»Eventos Online: Castle Siege, ChaosCastle, DevilSquare, Ilusion temple, Crywolf entre outros.
» Eventos todos os dias com premições ( Ítens full ).
»Cadastre-se e ganhe 7 dias de Vip Gold
»A cada char criado você ganha set e armas full iniciantes para ele.
»Sistema de Master Resets valendo Gold's !

Visite também nosso fórum: http://forum.vipermu.net/

Lembrando que nosso fórum sempre traz eventos valendo Cash's e muitos outro beneficios.

Atenciosamente,
lHaDeSl

João disse...

Você disse que os Personas foram muito enfraquecidos, mas experimenta jogar com o Yoshitsune como Persona... ele é muito Overpower, e se você gosta de equilíbrio, não jogue com ele, a não ser que você goste de reduzir seus inimigos a poeira sub-atômica

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...